Seja bem-vindo.

Releases
(19/07) Praticantes de equoterapia são classificados para participar de provas paraequestres da ABQM

Dezesseis praticantes de equoterapia das regiões de Araçatuba (SP) e Bauru (SP) acabam de ser classificados para participar de provas paraequestres da ABQM (Associação Brasileira de Criadores de Cavalo Quarto de Milha). Durante dois dias, eles foram acompanhados pela fisioterapeuta, psicóloga e instrutora de equitação, Gabriele Brigitte Valter, que é a única classificadora funcional da Federação Equestre Internacional e também da Confederação Brasileira de Hipismo.


A especialista explica que a classificação funcional determina a limitação do praticante e consequentemente o handicap (nível) no qual ele vai competir. Os 5 handicaps são divididos em 0 (passo), 1 (passo e trote), 2 (trote e galope), 3 (galope) e 4 (corrida). “Todos apresentaram condições de ingressar na modalidade paratambor da ABQM”, disse Gabriele. Para os praticantes e as suas famílias a notícia foi emocionante, pois a passagem do programa de reabilitação (hipoterapia) para o esporte (pré-esportivo e prática esportiva paraequestre) é um sinal significativo de superação.

Patrocinada pela ABQM e organizada pela coordenadora do Comitê de Paratambor da entidade, Camila Tavares Frizo, a ação ocorreu no complexo esportivo equestre do recinto de exposições Clibas de Almeida Prado, em Araçatuba. Os praticantes são integrantes de quatro escolas de hipismo, a HSC Equoterapia, de Araçatuba, o Núcleo de Terapia e Integração Equestre Cavalcare, de Birigui (SP), a Cavalarte Equoterapia, de Andradina (SP), e o Centro de Equoterapia Bauru (SP).

A equoterapia

A equoterapia utiliza cavalos como meio terapêutico para aumentar o equilíbrio, a força muscular e o desenvolvimento intelectual e psicológico de pacientes, com indicação médica. “As atividades são realizadas de forma lúdica, integrando natureza e brinquedos educativos para melhorar o desenvolvimento do potencial cognitivo e motor dos praticantes. Assim, a equoterapia oferece mais qualidade de vida e ajuda na interação social dos praticantes”, explica a fisioterapeuta Carolina Vicentini Verdi (Carol), sócia na HSC Equoterapia, que tem parceria com o SIRAN (Sindicato Rural da Alta Noroeste) para utilizar o complexo esportivo equestre.

São inúmeros os benefícios para a pessoa que está sobre o cavalo, além dos ganhos motores, psíquicos, sensitivos e sociais. "O cavalo produz para a pessoa que está sobre ele o que chamamos de movimento tridimensional, e esse movimento desloca o praticante em alguns eixos", esclarece a fisioterapeuta. A sessão varia de 30 a 40 minutos, sendo que, sobre o animal, são apenas 30 minutos, e restante é dividido entre o início e o final da atividade, para fazer interação e despedida com o praticante.

Cerca de 95% do público da HSC Equoterapia Araçatuba são de pessoas com alguma deficiência, mas a terapia não é direcionada apenas a elas. "Uma criança que tem hiperatividade também pode ser atendida, desde que seja com o profissional correto. Dessa maneira, uma criança que tem a dislexia, por exemplo, deve ser acompanhada por um psicólogo e um pedagogo. O adulto que tem uma disfunção motora ou problema neurológico terá o acompanhamento de um fisioterapeuta”, conclui Carol.

Serviço

Atividade: Equoterapia
Local: Casa do SIRAN – Recinto de Exposições Clibas de Almeida Prado 
Endereço: Avenida Alcides Fagundes Chagas, 600, Bairro Aviação
Contato: Carolina (18) 99746-2388

Página Anterior
 

Melhor Notícia Comunicação - Todos Direitos Reservados

FlickR
Twitter
Facebook
Youtube