Seja bem-vindo.

Releases
(08/07) Produtores rurais e artesãos participam de cursos gratuitos de capacitação em Buritama
Dois cursos gratuitos que estão sendo realizados pela primeira vez em Buritama (SP) capacitam produtores rurais e artesãos, e consequentemente possibilitam a geração de renda extra. Um deles é o “Bordando e tecendo a arte no meio rural”, dividido em três módulos, com duração de 224 horas/aula, sendo 56 dias, 3 dias por semana, com 4 horas/aula em cada um.

A instrutora Sônia Lima da Silva Covolan, explica que os 12 participantes (número máximo de inscritos) aprendem a executar bainhas abertas, acabamentos s transferência de riscos, por meio das técnicas de desfiar tecidos, ponto ajour, agrupamento de fios, fixação de desenhos no tecido e uso de papel carbono, pontos de bordado livre no tecido de amostra, por meio de técnicas específicas, confecção de peças utilitárias e decorativas, em tecidos variados.

Professora de oficinas de artesanato no CRAS (Centro de Referência da Assistência Social) de Buritama, Selma Munhoz está participando para replicar no equipamento municipal o que aprende no curso. “Eu até sei bordar, mas estes bordados que estão ensinando são mais complexos, e vão somar muito a minha atividade”, comenta. Já a artesã autônoma Maria Abadia Silveira decidiu se inscrever para relembrar o que havia aprendido há cerca de 40 anos. “Eu trabalho mais com tricô e crochê, e enxerguei este curso como uma oportunidade de resgatar um conhecimento que eu tinha quando era jovem. Está me fazendo muito bem”, diz. E a cuidadora de idosos Adriana de Alcântara Kawmoto pretende usar a técnica no atendimento humanizado dos seus pacientes. “Para eles será uma terapia, pois é trabalha as mãos e a cabeça em uma atividade cognitiva”, afirma.

Artesanato de café

O outro curso é o “Artesanato com folhas, galhos, cascas e grãos de café”, que conta com 14 inscritos (o número máximo é 15). Com duração de 40 horas, sendo realizada em cinco dias, com oito horas em cada um deles, a ação propõe a confecção de artefatos decorativos com o aproveitamento de matéria-prima encontrada facilmente na natureza. Aos participantes são disponibilizadas informações sobre o preparo do local, a coleta e o preparo da matéria-prima, seu tratamento, execução das técnicas e acabamento, além de noções de comercialização.

De acordo com a instrutora Katia Cilene Godinho de Souza, existem várias técnicas para a produção artesanal utilizando os subprodutos da lavoura de café, tais como a esqueletização, colagem, montagem, revestimento e mosaico. “Pode-se obter objetos diferenciados feitos com essa matéria-prima, variando de artesão para artesão, conforme a sua criatividade. Aqui eles estão aprendendo a fazer, por exemplo, bandejas decoradas com vidro líquido, bola de isopor com sementes coladas e outros enfeites de mesa”, ressalta Katia.

O aposentado e artesão Rodrigo Cotillo está animado com o curso. “Eu não imaginava que dava para fazer tanta coisa com esses subprodutos do café. Agora pretendo elaborar várias peças e vendê-las”, destaca Cotillo. A autônoma Franciele Souza de Almeida também pensa em gerar renda extra com os produtos. “Eu adoro artesanato. No curso, o que mais estou gostando de fazer são os arranjos de mesa”.

Parceria

As duas ações estão ocorrendo no Centro Cultural Municipal Graciano Ramos. Segundo a chefe da Unidade Gerencial Básica da Cultura de Buritama, Luciene de Oliveira Santos, as ações são muito importantes, pois contribui com a geração de renda, ainda mais na pandemia. “Essa parceria com o SIRAN, o Sebrae e o Senar é fundamental para os nossos produtores rurais e artesãos, ainda mais durante a pandemia. Passada essa crise sanitária, eles terão novos conhecimentos para incrementar as suas atividades”, afirma Luciene. 

Por causa da pandemia de Covid-19, estão sendo seguidas todas as orientações das autoridades de saúde, com o uso de máscaras, álcool em gel à disposição, materiais de estudo desinfetados, e distanciamento. Os participantes recebem gratuitamente o material didático e, ao final das ações, os certificados de conclusão.

Os interessados em participar das ações devem entrar em contato com o SIRAN, com Carlos Eduardo Belluzzo ou com Priscila Turelo, pelo telefone (18) 3607-7826 e (18) 3305-5369. O SIRAN fica no recinto de exposições Clibas de Almeida Prado, na avenida Alcides Fagundes Chagas, 600, no bairro Aviação, CEP 16055-565, em Araçatuba (SP).

Página Anterior
 

Melhor Notícia Comunicação - Todos Direitos Reservados

Youtube
FlickR
Twitter
Facebook