Seja bem-vindo.

Releases
(30/07) Artigo "Bons ventos voltam a soprar"
Depois de anos amargando vendas em ritmo lento e estoque de unidades, a construção civil habitacional começa a reagir. Pesquisa do Secovi-SP (Sindicato da Habitação) revela que a venda de imóveis novos aumentou na capital paulista no último mês de maio. As vendas subiram 27,9% nos cinco primeiros meses de 2019, se comparado ao mesmo período de 2018. Foram vendidas 12.426 unidades, contra 9.713 no ano passado. De acordo com o levantamento, o último mês de maio foi o melhor dos últimos seis anos do setor, em São Paulo.

De acordo com o economista chefe do Secovi-SP e presidente da Comissão Imobiliária (CII) da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), Celso Luís Petrucci, a classe média e a média alta, que ficaram afastadas do mercado nos anos de 2015, 2016 e 2017 – porque seus ativos estavam com uma rentabilidade muito forte –, voltaram para o mercado imobiliário em 2018, já que seus ativos perderam a rentabilidade, e hoje estão comprando o imóvel como uma oportunidade de investimento. Por aqui, em Araçatuba e na região Noroeste Paulista, a tendência é seguir o mesmo rumo. As construtoras estão otimistas.

O fato é que precisamos alinhar esforços para promover a retomada do mercado da construção civil. Essa foi a conclusão de representantes do setor imobiliário e de bancos que se reuniram em contro promovido pela Associação de Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário da Bahia (Ademi-BA). O evento contou com a participação de representantes dos bancos Bradesco, Itaú, Caixa, Banco do Brasil e Inter. Por parte dos bancos, o mercado passou por transformações nos últimos anos que acarretaram critérios mais minuciosos na análise dos projetos para concessão de crédito. O fato é que, com a retomada da confiança, a tendência de redução das taxas de juros no país, passa a haver mais segurança tanto para quem investe no lançamento de imóveis quanto para os próprios compradores.

Nesse sentido, o Santander anunciou recentemente duas mudanças no crédito imobiliário para pessoa física. A taxa foi reduzida de 8,99% para 7,99% ao ano para financiamentos de até 35anos. Inicialmente, a campanha vale para julho e agosto. A campanha de marketing é agressiva. Nesse período, quem contratar o financiamento também ganhará uma geladeira de 240 litros. O banco também vai permitir que o cliente componha renda com outra pessoa sem necessidade de comprovar parentesco. Como se não bastasse, a instituição financeira ainda está estudando se lança uma linha de crédito imobiliário atrelada a outro indicador que não a TR. Recentemente, a Caixa divulgou sua intenção de lançar uma linha atrelada ao IPCA.

Os ventos voltar a soprar a favor da construção civil e as oportunidades novamente surgem, alavancando investimentos e possibilitando a recuperação do mercado e da economia, como um todo.

*Aurélio Luiz de Oliveira Júnior é presidente do Sinduscon OESP

Página Anterior
 

Melhor Notícia Comunicação - Todos Direitos Reservados

Twitter
Youtube
FlickR
Facebook